Alguns sites que nos vão ajudar a nós, tradutores

Aqui ficam alguns sites que, com certeza, vão ajudar a nossa profissão:

www.proz.com (um site que nos pode ajudar a conseguir alguns trabalhos)

http://www.translatorscafe.com (um site parecido ao ProZ, que nos ajuda a conseguir trabalhos)

http://www.linguee.pt (um motor de busca que nos dá traduções em vários contextos, mas que nem sempre é fiável)

http://iate.europa.eu (uma base de dados europeia com bastante termos técnicos)

http://www.priberam.pt (dicionário português que nos ajuda a entender o significado de muitas palavras e que por vezes até fornece traduções em Inglês, Francês e Espanhol)

http://www.rae.es (dicionário español)

http://www.infopedia.pt (dicionário português que também providencia traduções)

Que software usas para traduzir?

 

Uma pequena votação para sabermos qual a escolha de outros tradutores.

Free Open Source Softwares – Opinião

Olá a todos,

Após uma longa ausência do blog, decidi voltar porque tinha realmente de ser.

Neste novo post vou-vos falar dos FOSS (Free Open Source Software) ou numa tradução mais livre os Programas Gratuitos e de Código de Fonte Aberto.

Mas o que são os FOSS? São softwares que até podem ser gratuitos ou não, mas que a sua grande vantagem é que o seu código-fonte está disponível publicamente e pode ser modificado. São, efetivamente, alternativas aos softwares pagos.

Mas será a relação entre os FOSS e os tradutores frutífera? A verdade é que esta não é muito boa. Muitos tradutores não querem mudar para os FOSS porque têm medo de perder clientes por usarem um software diferente do que é pedido; o facto de ser mais barato (ou até gratuito) não transmite um sentimento de utilidade ou de produtividade. Contudo, os FOSS aplicados à tradução apresentam as mesmas utilidades que os softwares mais conhecidos (criação de memórias de tradução, processamento de texto, entre outros).

Alguns FOSS aplicados à tradução são o OmegaT ou o TranSolution.

A minha opinião em relação é aos FOSS é que aquela que também é partilhada pelos outros tradutores. Eu prefiro trabalhar com um TRADOS ou um MemoQ do que usar um FOSS porque sei que vou ficar em desvantagem em relação aos outros tradutores.

Quem sou

Olá a todos.

Sou o Diogo Silva, estudante na Universidade de Aveiro, no curso de Tradução.

Atualmente, estou no último ano de licenciatura. As minhas línguas de trabalho são o Inglês e o Espanhol.

Este blog foi criado no âmbito da unidade curricular Tecnologias de Apoio à Tradução II. O seu principal objetivo é a introdução de pensamentos, trabalhos, citações, entre outros, ligados ao mundo da tradução.

Espero que gostem dos meus posts. 

Bem haja!